Arlequim de Bronze

Arlequim de Bronze
Oh! deus, eu me acho tão cansada
Ao voltar da batucada
Que tomei parte lá na Praça Onze
Ganhei no samba um arlequim de bronze
Minha sandália quebrou o salto
E eu perdi o meu mulato lá no asfalto

Eu não me interessei saber
Alguém veio me dizer
Que encontrou você se lastimando
Com lágrimas nos olhos, chorando
Chora, mulato, meu prazer é de te ver sofrer
Para saber quanto eu te amei e
Quanto eu sofri para te esquecer

Eu tive amizade a você
Eu mesma não sei porquê
Reconheci você na roda sambando
Com o tamborim na mão marcando...
Agora, mulato, com você não faço desacato
Eu vou à forra e comigo tem (ora se tem)
Ou esse ano ou p'ro ano que vem...

Olha, mulato, com você não faço desacato
Eu vou à forra e comigo tem (ora se tem)
Ou esse ano ou p'ro ano que vem...

Clara Nunes - Clara Nunes - Preferidas
Versão do álbum:
COMENTÁRIOS