Para-Raio

Para-Raio
Pára-raio
(Djavan)

Descalço num pequeno espaço
Deitado em quarto crescente
Pálido, cálido, espírito ausente
Calado, de corpo fechado(
Não traço, não sigo, não sou obrigado
Não faço segredo, não sou bem dotado
Cabeça feita, visão na estrada
Esqueço do medo, não choro por nada

No braço do mar
Bem na ponta da areia
A terra treme, o tempo serra
Quem manda na chuva é o vento
Quem manda na chuva é o vento

E pára-raio
Cata-vento

E pára-raio
E pára o tempo
E pára

E pára-raio
Cata-vento
Djavan - A Voz, o Violão, a Música de Djavan
Outra versão dessa música
COMENTÁRIOS