BIOGRAFIA Raça Negra

Um dos pioneiros quando o assunto é pagode, o Raça Negra continua formando um coro sempre que toca “Cheia de Manias”, “Caroline” ou “Te Quero Comigo”. Com um samba carregado de romantismo, o grupo abriu portas para outras bandas de pagode que vieram em seguida e também estouraram na década de 1990. As rádios FM’s não tocavam samba, no entanto elas se renderam a “Caroline”. Liderado por Luiz Carlos, que está na banda até hoje, no auge da carreira, o grupo chegou a ter o maior cachê por um show.

O início de tudo

O grupo nasceu em São Paulo, na zona leste, em 1983 e o vocalista Luiz Carlos está desde esse tempo. Alguns amigos se juntaram e eles se catavam pelos bares da cidade. No entanto, no começo os meninos se apresentavam como o grupo A Cor do Samba, mas o nome acabou gerando piadas e por uma sugestão do pessoal que já acompanhava a banda, eles mudaram para “Raça Negra”.

Nessa época, eles tocavam músicas de outros cantores, mas resolveram gravar uma demo e procurar uma gravadora. Eles então foram para a RGE e só em 1991, lançaram o primeiro disco “Raça Negra” e a música que se destacou foi “Caroline”, de Luiz Carlos. A partir daí eles começaram a ser convidados para programas de TV e a fazer mais shows.

O samba paulista então começou a invadir as rádios e logo no ano seguinte, eles colocam nas lojas outro disco “Raça Negra” e as músicas que mais se destacam são “Pensando em Você”, “Cigana” e “É o Amor”, da dupla Zezé de Camargo e Luciano,

Ainda em 1992, eles apostam em mais um álbum com o nome “Raça Negra” e aí vem “Cheia de Manias”, que estoura em todo o Brasil, além de “Será" de Renato Russo.

Em 1993, o LP “Raça Negra” vem com as músicas ‘’Estou mal", “Doce paixão’’ e ‘’Tempo Perdido". E o grupo vai fazendo sucesso cada vez mais.

No ano seguinte, em “Raça Negra”, eles gravam ‘’Pro dia nascer feliz’’ de Cazuza e participam de uma campanha nacional que alertava a população quanto os perigos da AIDS. O Raça Negra estoura! Outros sucessos são “Te Quero Comigo”, “Me Leva Junto com Você” e “Faz Doer”

A cada disco, um novo hit

Em 1995, o grupo lança “Raça Negra” e a faixa de maior sucesso é "É Tarde Demais", que entra para o Guiness Book, por ter sido executada 600 vezes em apenas um dia. Também estão aqui “Doce Prazer”, “Será que tudo Acabou”, “Feliz de Novo” e “O Sonho Terminou”.

Em 1996, um novo “Raça Negra” chega às lojas com os destaques para as músicas "Sozinho", "Preciso Ter Alguém" e "Anjo Dourado" e “Amor Bonito”

Em 1997 vem “Raça Negra” com os sucessos “Faz Tempo”, do Peninha, “Preciso desse Amor”, “Olha Pra Mim”. “Acho que Valeu” e “Salve Linda Canção Sem Esperança” com participação de Luiz Melodia.

Carreira internacional

Junto com esse LP veio a ascensão total da banda e eles começaram a fazer shows e vender CDs na Europa, Ásia e África. Também passaram pelos Estados Unidos e Japão. Só pra você ter ideia, nos Estados Unidos, eles reuniram 70 mil pessoas em uma praça pública para assistir ao show da banda e em Angola, na cidade de Luanda, mais de 80 mil pessoas foram cantar e dançar com a banda por mais de quatro horas.

Em 1998, eles lançam o nono LP “Raça Negra” e os hits são “A Chuva Cai”, “Preciso dar um Tempo”, “Te Adoro” e “Esquece Coração”.

No ano seguinte, o grupo aposta no primeiro disco ao vivo pela gravadora Universal. No repertório, estão alguns de seus maiores sucessos, como "Deus me livre", "Estou mal", “Cheia de Mania” e "Preciso dar um tempo”.

Em 2000, chega às lojas “Vem pra Ficar” e os sucessos ficam por conta de “Seja Feliz”, “Raiva de Mim, “Ela”, “Lá Vai Ela”, mas também tem “Vida Cigana”.

No ano seguinte, eles lançam “Raça Negra” e ganham disco de ouro com os sucessos “Assim é o nosso amor
“, “Diga Pra Mim”, “Amor Amigo” e “Perdoa”.

Grandes projetos

Em 2002, os meninos inovam com o disco “Raça Negra Samba Jovem Guarda” que tem participação especial com um dos ícones dessa época, o cantor Erasmo Carlos na faixa "O Bom". O disco tem vários sucessos da época da jovem guarda em ritmos de samba e pagode, como “Vem Quente que eu Estou Fervendo”, “Coração de Papel”, “Fecha os Olhos”, “Diana” e “Esqueça”

Neste mesmo ano, o Raça Negra grava um dueto com Neguinho da Beija Flor, onde eles interpretam Talismã no disco “Os melhores do ano III”, da gravadora Índie Records.

Em 2003, eles lançam “Raça Negra 23” e os destaques ficam para “Tentado”, “Perdeu a Validade”, “Eu Juro” e “Não Gosta de Mim”

E é neste mesmo ano que a banda completa 20 anos de carreira! Para comemorar, eles lançam o disco "A vida por um beijo", com oito canções de autoria do vocalista Luiz Carlos, entre elas, uma versão de "I Don’t want to talk about it" sucesso de cantor e compositor britânico Rod Stewart, que ganha o nome de “Vem me amar”, além de “Acabou”, “Não me Deixe Só” e “Dizer Não” e “Volta Pra Mim”.

Em 2004, eles gravam ao vivo, em Fortaleza, e o CD reúne os maiores sucessos da carreira da banda, como “Te Quero Comigo”, “Maravilha”, “Quanto Te Encontrei”, “Cheia de Manias”

Em 2007, chega às lojas “Raça Negra: As 20 Mais Acústico”, que é uma coletânea com os principais sucessos da banda, como “Ciúme de Você”, “Maravilha”, “Quando Te Encontrei”, “Vida Cigana” e “Tempo Perdido”

Neste mesmo ano, os meninos lançam a versão ao vivo do “Raça Negra canta Jovem Guarda”.

Comemorações mil

Em 2008, eles fazem aniversário e apostam no “Raça Negra 25 anos”, e o CD e DVD têm 25 faixas mais uma de Bônus. Gravado na Bahia, os músicos soltam a voz em canções da jovem guarda, samba rock, sertanejo, pagode, soul music brasileira e não ficam de fora as músicas “É o Amor”, “Eu Juro (Swear)”, “Será”, “Vida Cigana”. “Chega de Manias”, “Te Quero Comio” e “Quanto Te Encontrei”.

Em 2010, chega às lojas “Raça Negra Boa Sorte” com as músicas “Lua Cheia”, “Sinal de Deus”, “Não Valeu”, “Me Diga” e “Mentirosa”. E neste mesmo ano, o grupo lança “Raça Negra Canta Jovem Guarda volume II”.

Em 2012, o grupo agora lança “Raça Negra volume 36” com 12 músicas inéditas com todo o tradicional romantismo da banda. O primeiro hit de trabalho é “Reincidente”, além de “Solidão” com Milionário e José Rico, “Tudo Vira”, “Tenta Perdoar”, “Eu Me Perdi”, “Diz Pra Mim”, entre outras.

Parcerias de sucesso

Em neste mesmo ano, o Raça Negra aposta no CD/DVD “Raça Negra & Amigos”, gravado em Goiânia, com uma plateia de mais de 7.000 pessoas e diversas participações especiais. Estão neste disco Michel Teló em “Deus Me Livre”, Léo Magalhães no pot-pourri “Cigana/Estou Mal”, Alexandre Pires em “Quando Te Encontrei” e no pot-Pourri: “Jeito De Ser / Gostava Tanto De Você”, Amado Batista em “Sozinho”, Belo no pot-pourri “Só Com Você/Volta” e “Jeito Felino”, Bruno (Soriso Maroto) no pot-pourri “Doce Paixão/Caroline” e em “Maravilha”, Juliana Diniz em “Tenta Perdoar”, além dos filhos do cantor Luiz Carlos, Raffa e Juliana. O repertório mescla músicas já conhecidas de sucesso da banda com novas canções.

Grande susto e novo trabalho

Em uma das viagens da banda de volta para o hotel, em 2014, todos os integrantes da banda passaram por um grande susto. O ônibus que o grupo estava sofreu um acidente, tombou na rodovia e alguns integrantes chegaram a ficar internados em estado preocupante. Eles tiveram desde pequenos arranhões até afundamento do rosto, traumatismo craniano, trauma na região lombar. No entanto, em pouco tempo os integrantes já receberam alta e estão bem.

No entanto, eles dão a volta por cima e no ano seguinte se juntam ao também grupo de pagode Só Pra Contrariar e eles lançam o CD e DVD ao vivo “Gigantes do Samba”. Ele é resultado da ideia das duas bandas saírem em turnê juntas. Dentre as 26 faixas, estão "Que Se Chama Amor", "Cheia de Manias", "Depois do Prazer", "É Tarde Demais", “Te Quero Comigo”, “Mineirinho”, “Cigana”, “Essa tal Liberdade”, entre outras.