BIOGRAFIA Renato Russo

RENATO RUSSO

No dia 27 de março de 1960 nascia Renato Manfredini Junior, no Rio de Janeiro. Seu pai era funcionário público e sua mãe professora de inglês. Aos 7 anos, depois de uma temporada nos Estados Unidos, eles se mudam para Brasília. A adolescência de Renato não é nada fácil, durante dois anos ele luta contra a doença óssea epifisiólise, que o deixa de cama por seis meses. Durante o tratamento, ele começa a compor em casa e antes de virar cantor, dá aula de inglês, faz faculdade de jornalismo e trabalha em duas rádios em Brasília.

Assim que se recupera da doença, ele monta a banda Aborto Elétrico, em 1978 e compôe várias canções que viram sucesso no Legião Urbana. São elas: “Que País é Este”, “Conexão Amazônica” e “Tédio (Com Um T Bem Grande Pra Você)”, além de “Fátima” e “Veraneio Vascaína” que foram gravadas pelo Capital Inicial e “Química” pelo Paralamas do Sucesso.

Em 1982, Renato sai da banda e começa a se apresentar sozinho como Trovador Solitário. Nessa época ele escreve “Geração Coca-Cola”, “Faroeste Caboclo”, “Eu Sei” e “Eduardo e Mônica”.

Mas Renato logo se une a Marcelo Bonfá e cria a Legião Urbana, chamando também os músicos Eduardo Paraná (Kadu Lambach) e Paulo ‘Paulista’ Guimarães. No ano seguinte, Paulista e Paraná deixam a formação original e Dado Villa-Lobos assume a guitarra.

Com a banda, ele grava sete discos e dois solos e canta com Herbert Viana, Cássia Eller, Erasmo Carlos, Plebe Rude, entre outros. Em outubro 2008, a Revista Rolling Stone cita Renato Russo como um dos maiores artistas da música brasileira.

Aos 18 anos, Renato conta para a mãe que é homossexual. Com uma personalidade muito forte e complexa, ele é um cara muito introspectivo e tem problemas com drogas e álcool. Especula-se que Renato tentou se matar por três vezes.

Em seus últimos dias de vida, ele esá bem debilitado. Embora se esforce muito para finalizar o álbum “A Tempestade”, ele mal consegue se levantar, falar ou andar. Renato perde mais de 20 kg e por conta disso não faz fotos para o último CD e nem dá entrevistas. Ele contraiu o vírus do HIV há alguns anos e quando este se manifestou foi devastador. Ele nunca assumiu a doença publicamente.

Renato morre aos 36 anos e deixa um filho, o produtor cultural Giuliano Manfredini, na época com 7 anos. Não se sabe praticamente nada sobre a mãe do garoto, apenas que ele morava com os pais de Renato.