Quasar do sertao / hora do almoço

Quasar do sertao / hora do almoço
Nossa dor congelada
Como um grande tesouro
Nossas faces geladas
Envoltas em brilhos
Profundas belezas
Na fúria incontida
Poço das paixões
Com as fomes do homem
Com o samba nas cores
Com os olhos em chamas
Na força da fogueira
E o pulsar da madeira
No quasar do sertão
E essa lâmina brilha
Como sabres de ouro
Desprendendo vertigens
Final das cacimbas
Impactos de aríete
E o pulsar do minette
No quasar do sertão
Zé Ramalho - Opus Visionario
Versão do álbum:
COMENTÁRIOS